Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

Em evento de sobre combate à corrupção que ocorreu nesta terça-feira (03), o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, declarou que casos de desvios de conduta e corrupção no atual governo federal podem existir devido ao tamanho da máquina administrativa, mas destacou que considera o presidente Jair Bolsonaro uma “pessoa muito íntegra” e que houve mudança de postura em relação a governos passados.

“O presidente Bolsonaro é uma pessoa muito íntegra, todo mundo que conhece atesta isso. (…) Claro que a gente sabe que numa máquina gigantesca da administração federal podem surgir casos de desvios de conduta e de corrupção, mas vamos fazer um paralelo com o que a gente tinha no passado, esquemas sistemáticos de suborno e de corrupção incrustados na administração pública. Não dá para ter um código de ética da administração pública e ao mesmo tempo ter esse comportamento. Então algo mudou nesse governo federal, acho que as lideranças estão dando esse exemplo”, afirmou o ministro.

O ministro fez parte de um debate sobre práticas de integridade no governo federal com o ministro da Controladoria-Geral da União, Wagner Rosário, e com o ministro da Infraestrutura Tarcísio de Freitas.

Sergio Moro disse ainda que implantou uma campanha interna para estimular comportamentos íntegros dos servidores e outras medidas, como a digitalização de serviços do governo, afirmou também que os líderes do governo precisam dar exemplo aos servidores.

“Não adianta nada eu cobrar do meu servidor, cobrar dos órgãos do ministério e ao mesmo tempo a liderança dá um mau exemplo”, concluiu.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui