Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil
Através da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), divulgada nesta terça-feira (17), a diretoria do Banco Central concluiu que a economia do Brasil ganhou “tração” (alavancou).
Com demonstração de otimismo para o próximo trimestre o Copom afirmou:
“Os trimestres seguintes devem apresentar alguma aceleração [do crescimento econômico], que deve ser reforçada pelos estímulos decorrentes da liberação de recursos do FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço] e PIS-Pasep [programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público] – com impacto mais concentrado no último trimestre de 2019”.
“Os membros do Copom julgam que as transformações do mercado de crédito e capitais tendem a aumentar a potência da política monetária”, acrescentou o Banco Central.
No documento da reunião, o comitê informou ainda que os últimos dados da atividade econômica e a maior eficiência do mercado de crédito e capitais podem impulsionar o setor produtivo de forma “mais rápida do que antevisto e, com isso, produzir pressão altista na inflação”.
“A presença de condições benignas para a ocorrência de reajustes menores nas tarifas de energia elétrica, que já vêm se materializando nos últimos meses e devem prosseguir nos trimestres seguintes”, concluiu o Banco Central em com relação a queda de preços administrados (energia elétrica, gasolina, gás, transporte público e alimentos).
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui